Procuradores italianos concluem investigação sobre Apple, dizem fontes

terça-feira, 24 de março de 2015 11:29 BRT
 

MILÃO (Reuters) - Procuradores italianos concluíram uma investigação sobre alegações de que a gigante norte-americana Apple teria deixado de pagar tributos corporativos até a quantia de 879 milhões de euros (964 milhões de dólares), disseram duas fontes nesta segunda-feira.

Sob a lei italiana, o movimento agora abre caminho para que procuradores peçam a um juiz que o caso seja levado a julgamento.

As investigações, cobrindo o período de 2008 a 2013, envolvem dois gerentes da subsidiária italiana das operações da Apple e um de sua subsidiária baseada na Irlanda, Apple Sales International, disseram as fontes.

A investigação aponta que, ao ter lucros gerados na Itália registrados pela subsidiária irlandesa, a Apple reduziu sua renda sujeita a tributos e economizou pouco menos de 900 milhões de euros no período, disseram as fonts.

Em comentário enviado por e-mail à Reuters, a Apple disse que foi uma das maiores contribuintes no mundo e pagou cada euro de imposto que devia em quaisquer locais onde atua.

(Por Emilio Parodi, texto de Stephen Jewkes)