EUA acusam seis cidadãos chineses de espionagem econômica

terça-feira, 19 de maio de 2015 16:15 BRT
 

Por Lindsay Dunsmuir

WASHINGTON (Reuters) - O governo dos Estados Unidos acusou seis cidadãos chineses de espionagem econômica, dizendo que roubaram segredos de duas empresas que desenvolvem tecnologias usadas frequentemente em sistemas militares, informou o Departamento de Justiça nesta terça-feira.

É a terceira vez em igual número de anos que autoridades dos EUA fazem acusações de espionagem econômica a mando da China, um sinal de que autoridades norte-americanas estão cada vez mais atentas ao que classificam como questão de segurança nacional prioritária.

Um dos suspeitos, o professor Hao Zhang, de 36 anos, foi preso no sábado em Los Angeles após chegar de avião da China, declarou o Departamento de Justiça em um comunicado. Acredita-se que os outros cinco suspeitos estão em território chinês.

Zhang e dois outros professores da Universidade Tianjin foram acusados de roubar códigos-fonte e outras informações patenteadas dos fabricantes de chip Avago Technologies e Skyworks Solutions, onde dois deles trabalhavam.

A Avago está sediada na cidade de San José, na Califórnia, e em Cingapura, e a Skyworks se localiza em Woburn, no Estado de Massachusetts.

Zhang, ex-funcionário da Skyworks, e outros criaram uma empresa, a ROFS Microsystems, em Tianjin com segredos roubados das empresas norte-americanas, afirmaram procuradores.

Tianjin, uma das universidades mais antigas da China, está localizada quase 150 quilômetros a sudeste de Pequim.

O processo de acusação contra os seis suspeitos, anteriormente sigiloso, foi liberado em um momento de intensa atividade diplomática entre as duas potências econômicas.