Empresas enfrentarão multas maiores na Europa se violarem "direito a ser esquecido"

quarta-feira, 20 de maio de 2015 21:26 BRT
 

Por Julia Fioretti

BRUXELAS (Reuters) - Empresas como Google e Microsoft enfrentarão multas maiores se violarem as regras da Europa sobre o "direito a ser esquecido", de acordo com um projeto de texto acordado pelos embaixadores da União Europeia nesta quarta-feira, disseram fontes diplomáticas.

    Estados membros da União Europeia estão negociando uma revisão do bloco de leis sobre privacidade em uma tentativa de torná-las mais harmonizadas e relevantes para um mundo conectado à Internet.

    Uma proposta da Letônia, que detém a presidência rotativa da União Europeia, sugere níveis de multas para as empresas que infringirem as regras, que vão desde 0,5 por cento a 2 por cento do faturamento anual da companhia, dependendo da gravidade da violação dos dados.

Embaixadores da União Europeia apoiaram as multas nesta quarta-feira, disseram três fontes diplomáticas.

    Uma vez que todas as partes da proposta de reforma sejam acordadas, os ministros da União Europeia deverão aprovar o texto inteiro em meados de junho. Na sequência, representantes dos Estados membros poderão iniciar discussões com o Parlamento Europeu, que quer multas de até 5 por cento do faturamento mundial, para chegarem a um compromisso final.