Tribunal francês confirma proibição sobre táxis não licenciados e prejudica Uber

sexta-feira, 22 de maio de 2015 09:51 BRT
 

PARIS (Reuters) - A mais alta corte administrativa da França confirmou restrições sobre serviços de táxi não licenciados numa decisão que aumenta os problemas jurídicos da startup norte-americana Uber.

A companhia sediada em San Francisco, que conecta motoristas e passageiros por meio de um aplicativo de smartphone, enfrenta desafios legais em diversos países europeus onde motoristas de táxi licenciados têm protestado contra o que veem como concorrência desleal.

O conselho constitucional da França disse que táxis não licenciados precisam voltar às bases após deixar um cliente no destino ou aguardar novas corridas em um estacionamento, confirmando uma proibição de que rodem em busca de novos clientes.

A corte também apoiu a restrição sobre aplicativos semelhantes ao Uber que indicam tanto o local de táxis próximos para potenciais clientes em seus smartphones quanto sua disponibilidade.

Um tribunal de apelações aguardava a decisão antes de julgar sobre o banimento do serviço de táxi não licenciado do Uber, conhecido como UberPOP.

(Por Jean-Baptiste Vey)