Acesso a telefones móveis na África deve dobrar nos próximos 5 anos

quarta-feira, 3 de junho de 2015 12:14 BRT
 

CIDADE DO CABO (Reuters) - Oitenta por cento das 800 milhões de pessoas da região subsaariana da África devem ter acesso a telefones móveis até o final da década, o dobro da taxa atual, embora seja necessária ajuda governamental para que se alcance áreas remotas, disse o grupo de representação da indústria GSMA nesta quarta-feira.

O crescimento de dados móveis -- uma ferramenta econômica ainda mais poderosa do que simples serviços de voz -- também depende da alocação de espectro suficiente pelas autoridades, disse o diretor para África da GSMA, Mortimer Hope.

"Esperamos que os dados continuem crescendo dramaticamente, e para facilitar é necessário mais espectro para lidar com esse crescimento de dados", disse ele à Reuters às margens do Fórum Econômico Mundial África na Cidade do Cabo.

Para liberar todo o potencial dos serviços de Internet móvel, afirmou, os governos também devem considerar o corte de impostos sobre aparelhos habilitados para web para torná-los mais acessíveis para consumidores no continente mais pobre.

Hoje cerca de 15 por cento das pessoas no continente têm acesso à Internet via celulares.

(Por Ed Cropley)