EUA investigam possível papel da China em ataque a computadores do governo norte-americano

sexta-feira, 5 de junho de 2015 07:46 BRT
 

Por Matt Spetalnick e David Brunnstrom

WASHINGTON (Reuters) - Hackers invadiram computadores do governo dos Estados Unidos, possivelmente comprometendo dados pessoais de 4 milhões de atuais e ex-funcionários federais, e investigadores apuram se os culpados estão localizados na China, disseram autoridades norte-americanas nesta quinta-feira.

Investigadores relacionaram a invasão a roubos passados de dados da Anthem, a segunda maior seguradora de saúde dos Estados Unidos, e da Premera Blue Cross, fornecedora de serviços médicos.

Na mais recente de uma série de invasões aos sistemas tecnológicos de agências norte-americanas, o Escritório do Departamento Pessoal sofreu o que parece ter sido o maior vazamento de informações de funcionários do governo. O órgão é responsável por dados e informações de segurança dos funcionários.

Uma fonte das forças de segurança dos EUA disse à Reuters que "uma entidade ou governo estrangeiro" era suspeito de estar por trás do ciberataque. Autoridades estavam analisando a possibilidade de ligação da China, de acordo com uma fonte próxima ao caso.

Um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China disse que acusações desse tipo têm sido frequentes e são irresponsáveis.