Tim Cook recebeu reclamações sobre política da Apple de checar bolsas de funcionários

quinta-feira, 11 de junho de 2015 10:14 BRT
 

SAN FRANCISCO (Reuters) - Ao menos dois funcionários de lojas da Apple reclamaram diretamente ao presidente-executivo, Tim Cook, de que a política da companhia de checar bolsas e mochilas de funcionários das lojas como precaução de segurança é embaraçosa e humilhante, segundo um documento judicial que foi tornado público na quarta-feira.

As reclamações de funcionários, que um juiz ordenou que fossem reveladas, fazem parte de um processo de 2013 alegando que a Apple deve compensar funcionários pelo tempo necessário para a realização das buscas. Um funcionário, cujo nome foi ocultado no documento, disse a Cook em uma mensagem datada de 2012 que gerentes da Apple "são obrigados a tratar funcionários 'valorizados' como criminosos".

Cook encaminhou a mensagem para executivos de varejo e recursos humanos de alto escalão com a pergunta: "Isso é verdade?"

O documento judicial não inclui quais responsas Cook recebeu. Um representante da Apple não pôde ser encontrado de imediato para comentar.

No processo, os requerentes Amanda Friekin e Dean Pelle alegam que as "checagens" ou buscas em bolsas e mochilas, que têm o objetivo de desencorajar furtos, são realizadas toda vez que representantes de vendas saem da loja, inclusive para refeições. A ação, aberta na Califórnia, busca status de ação coletiva. Processos vindo de dentro da equipe da Apple são raros.

(Por Dan Levine)