Europa lança satélite mais avançado para observação de cores na Terra

segunda-feira, 22 de junho de 2015 17:45 BRT
 

Por Maria Sheahan

FRANKFURT (Reuters) - A Europa lançará, nesta segunda-feira, um satélite que dará a seu projeto multibilionário de observação - batizado Terra de Copérnico - uma “visão em cores”, entregando valiosas imagens que podem ajudar a prever colheitas e a responder a crises humanitárias.

O satélite Sentinel-2a, o segundo de uma rede planejada com sete desses aparelhos, será lançado a bordo do foguete Vega a partir da base espacial europeia na Guiana Francesa, às 21h52 horário local. 

De sua trajetória orbital, a 786 quilômetros de Terra, a espaçonave vai coletar dados ambientais a fim de ajudar tomadores de decisões a elaborarem legislações e a responderem a emergências, tais como desastres naturais.

O projeto Copérnico, para o qual a União Europeia e a Agência Espacial Europeia (ESA, na sigla em inglês) comprometeram financiamento de cerca de 8,4 bilhões de euros (9,46 bilhões de dólares) até 2020, é descrito pela ESA como o mais ambicioso programa de observação da Terra até agora. 

A ESA lançou o primeiro dos satélite Sentinel-1a, em abril de 2014. Ele levava equipamento de radar que pode monitorar gelo marítimo, derramamentos de petróleo e utilização da terra, até mesmo quando o céu estiver nublado.

O Sentinel-2a, que vai operar em conjunto com outro satélite a ser lançado no fim de 2016, possui equipamento de imagens de alta tecnologia que pode capturar uma gama de cores mais ampla do que outros satélites de observação da Terra, tais como o francês Spot 5 ou o norte-americano Landsat.