SEC busca hackers que roubaram emails corporativos para negociar ações

terça-feira, 23 de junho de 2015 12:21 BRT
 

WHASHINGTON/SAN FRANCISCO (Reuters) - O regulador do mercado norte-americano está investigando um grupo de hackers suspeito de invadir emails corporativos para roubar dados com o objetivo de negociar ações, como detalhes confidenciais sobre fusões, segundo pessoas próximas ao tema.

A Securities and Exchange Commission pediu que ao menos oito empresas listadas enviem detalhes dos vazamentos de dados, disse uma fonte. A iniciativa incomum da agência reflete as crescentes preocupações com ataques cibernéticos contra empresas norte-americanas e agências do governo.

É prioridade para a SEC abordar companhias sobre possíveis vazamentos em conexão com a investigação sobre uso de informações privilegiadas, disse John Reed Stark, ex-chefe de execução de políticas de internet da SEC.

"A SEC está interessada porque falhas em cibersegurança levaram a um novo método perigoso e ilegal de insider trading", disse Stark, que atualmente é consultor de cibersegurança.

Segundo pessoas próximas ao tema, a apuração e outra investigação paralela do serviço secreto norte-americano -sobre crimes cibernéticos e fraudes financeiras- foi estimulada por um relatório de dezembro da companhia de segurança FireEye sobre o sofisticado grupo de hackers apelidado de "FIN4".

Desde 2013, o FIN4 tentou invadir emails de mais de 100 companhias, buscando informações confidenciais sobre fusões e outros eventos que afetam as ações. Os alvos incluíam mais de 60 companhias listadas de biotecnologia e outros ramos de saúde, como instrumentos médicos, equipamentos de hospitais e medicamentos, de acordo com o relatório FireEye.

(Por Sarah N. Lynch e Joseph Menn)