Vivendi torna-se maior acionista da Telecom Italia

quarta-feira, 24 de junho de 2015 17:27 BRT
 

PARIS (Reuters) - A Vivendi disse nesta quarta-feira que elevou sua participação na Telecom Italia, dona da TIM Participações no Brasil, para 14,9 por cento, substituindo a Telefónica como sua maior acionista e entrando no mercado italiano, que tem perspectivas significativas de crescimento.

A iniciativa torna Vincent Bollore, presidente do Conselho da Vivendi e principal acionista, em um importante participante no mercado de telecomunicações da Europa novamente apenas alguns meses depois de o grupo ter concluído a venda de aproximadamente 36 bilhões de euros em ativos de telecomunicações e videogame para focar exclusivamente em mídia.

"Esse investimento representa uma oportunidade para o grupo estar presente e expandir em um mercado com perspectivas significativas de crescimento e um forte apetite por conteúdo de qualidade", disse a Vivendi. A empresa disse que planeja apoiar a Telecom Italia no longo prazo.

Com a Telecom Italia vista por executivos do setor e banqueiros como um potencial alvo de aquisição, o bilionário Bollore poderá ser chave para qualquer eventual consolidação. O executivo também ficará mais influente na Itália onde seu Bollore Group detém 7,46 por cento do banco de investimento Mediobanca.

Pessoas próximas ao tema disseram à Reuters na semana passada que a Vivendi planejava elevar sua participação para até 15 por cento, com uma fonte dizendo no domingo que atingirá 14,9 por cento.

O grupo de mídia francês disse nesta quarta-feira que recebeu uma participação de 8,24 por cento na Telecom Italia como parte do pagamento pela venda da empresa de banda larga GVT para a espanhola Telefónica.

O grupo também aumentou sua participação nas ações ordinárias na Telecom Italia de 1,9 por cento compradas recentemente para 6,66 por cento em 22 de junho, representando um pagamento global em dinheiro de cerca de 1 bilhão de euros, disse a empresa em comunicado.

A Telefónica disse em um comunicado separado nesta quarta-feira que terá um ganho de capital após o desinvestimento de todas as suas ações na Telecom Italia de 380 milhões de euros, que serão contabilizados no primeiro semestre.

A Telefónica planeja absorver a GVT na Telefônica Brasil, dona da marca Vivo no país.

A transferência de participações pela Telefónica ocorreu depois que a empresa, a seguradora Generali, o banco Intesa Sanpaolo e o Mediobanca decidiram dissolver o veículo de investimento que controlava com uma participação de 22,4 por cento na Telecom Italia. Eles alegaram ter perdido dinheiro com o investimento desde 2007.

(Por James Regan)