América Móvil, do bilionário Carlos Slim, perde 1a posição em índice acionário do México

terça-feira, 1 de dezembro de 2015 09:36 BRST
 

CIDADE DO MÉXICO (Reuters) - A gigante de telecomunicações do bilionário mexicano Carlos Slim está prestes a perder o título de companhia com maior peso no principal índice acionário do México, após um rebalanceamento trimestral tomar efeito nesta terça-feira.

As ações da maior companhia de televisão paga e Internet móvel da região vai corresponder a 12,37 por cento do peso total do índice IPC mexicano, sendo sobrepujada pela varejista e engarrafadora Femsa, com 13,03 por cento. O IPC representa as 35 ações mais líquidas do país.

A América Móvil detinha 14,45 por cento do índice de setembro a novembro, contra os 12,03 por cento da Femsa, mas os preços de suas ações caíram ao longo dos últimos seis meses.

A companhia divulgou seu primeiro prejuízo trimestral em 14 anos no mês passado devido a uma forte desvalorização das moedas latino-americanas e um aperto nas margens de lucro com a regulação mais dura no México, seu maior mercado.

As outras três companhias mais pesadas no IPC são o Wal-Mart de México, maior varejista do país, com 8,64 por cento; a emissora de televisão Grupo Televisa, com 8,5 por cento; e o banco Grupo Financiero Banorte, com 8,4 por cento.