Projeto de lei sobre atividade terrorista nas redes sociais volta ao Senado dos EUA

segunda-feira, 7 de dezembro de 2015 20:16 BRST
 

WASHINGTON (Reuters) - A senadora norte-americana Dianne Feinstein irá reintroduzir, ainda nesta segunda-feira, a legislação que obriga operadores de social media como Twitter, Facebook e YouTube para notificar autoridades federais de atividade de terrorismo online, disse um porta-voz.

Feinstein, uma senadora da Califórnia e importante democrata no Comitê de Inteligência do Senado, havia incluído a legislação como uma emenda de um projeto de lei de autorização da inteligência, mas não foi incluído na versão votada pelo Senado completo.

Os ataques mortais em Paris no mês passado e em San Bernardino, Califórnia, na semana passada, alimentaram preocupações entre os parlamentares sobre como potenciais terroristas podem estar usando as mídias sociais para se comunicar e planejar mais atentados.

(Por Mark Hosenbell e Patricia Zengerle)