Inditex, proprietária da Zara, atrai consumidores e cresce na China

quinta-feira, 10 de dezembro de 2015 17:33 BRST
 

MADRI (Reuters) - A Inditex, proprietária da rede de lojas Zara e maior varejista de moda do mundo, está otimista sobre o crescimento a longo prazo na China apesar da economia em desaceleração, com a demanda por sua moda acessível permanecendo robusta.

A Inditex obteve cerca de 7 por cento de suas vendas na China, estimam analistas.

Marcas de luxo ocidentais como Burberry e Hugo Boss estão sofrendo com o esfriamento da demanda chinesa, mas marcas intermediárias como Adidas e Zara estão lucrando melhor.

"Não temos dúvidas de que o apetite por moda na China é grande, nossas marcas são melhores e mais conhecidas... ainda estamos nos sentindo muito otimistas (em uma visão de cinco anos)", disse o presidente executivo Pablo Isla à analistas nesta quinta-feira.

O grupo teve um bom começo para a temporada de Natal com suas ofertas de tendências permitindo que se adaptasse melhor que os rivais.

As vendas de 1º de novembro a 3 de dezembro subiram 15 por cento em termos de moeda local, sugerindo uma leve desaceleração em vendas nas mesmas lojas ante os três meses anteriores. Mas analistas disseram que ainda é uma forte performance dado que rivais como a Top Shop tiveram um começo lento para as compras de Natal por causa do clima ameno.

(Por Elisabeth O'Leary; reportagem adicional por Emma Thomasson)