Tim Cook diz que ideia de que Apple está evitando impostos nos EUA é "lixo político

sexta-feira, 18 de dezembro de 2015 18:33 BRST
 

(Reuters) - O presidente executivo da Apple, Tim Cook, desmentiu como "lixo político total" a noção de que a gigante de tecnologia dos Estados Unidos está agindo para evitar pagar impostos.

As observações de Cook, feitas no programa "60 Minutos", da rede CBS, vêm em meio ao debate nos EUA sobre corporações que evitam o pagamento de impostos através de técnicas como os chamados acordos de inversões, nos quais a empresa realoca sua base de impostos em outro país.

"A Apple paga cada dólar dos impostos que deve", disse Cook ao apresentador Charlie Rose, do 60 Minutos.

Cook disse que repatriar lucro para os EUA custaria 40 por cento. "Eu não acho que seja uma coisa razoável a se fazer", disse ele.

A Apple economiza bilhões de dólares em impostos nos EUA por meio de subsidiárias na Irlanda, onde declara boa parte de seu lucro no exterior.

A companhia detém 181,1 bilhões de dólares em lucros no exterior, mais do que qualquer outra empresa norte-americana, e teria que pagar uma quantia estimada de 59,2 bilhões de dólares em impostos se tentar trazer o dinheiro de volta aos EUA, mostrou um recente estudo baseado em relatórios financeiros enviados à SEC, órgão regulador dos mercados do país.

Cook afirmou que o atual código tributário dos EUA foi feito para a era industrial, não para a "era digital".

"É atrasado. É ruim para os EUA. Deveria ter sido reformado muitos atrás", disse o executivo durante a entrevista.