Tribunal dos EUA suspende operação de mineração de Bitcoins

terça-feira, 23 de setembro de 2014 18:01 BRT
 

WASHINGTON (Reuters) - Um tribunal dos Estados Unidos suspendeu temporariamente a Butterfly Labs, uma companhia norte-americana acusada pela comissão federal de comércio do país de vender computadores obsoletos projetados para produzir a moeda virtual bitcoin.

A acusação da FTC afirma que a empresa cobrou milhares de dólares de clientes que compraram computadores chamados BitForce, projetados para resolver equações que criam a moeda virtual. O problema é que a empresa não entregou as máquinas aos clientes e quando o fez os computadores estavam quase obsoletos, segundo a comissão.

Diferente de uma moeda tradicional, bitcoins não são distribuídas por um banco central ou lastreadas por ativos físicos. A moeda é "minerada" por usuários que usam computadores para calcular fórmulas algorítmicas cada vez mais complexas.

Quando um usuário resolve uma fórmula, o sistema da bitcoin o premia com uma determinada quantidade de bitcoins. Conforme o tempo passa e mais bitcoins são mineradas, a produção da moeda virtual fica mais difícil. Os códigos ficam mais complexos e precisam de computadores mais poderosos para serem resolvidos.

"Sempre vemos que quando há uma oportunidade nova e pouco compreendida como a Bitcoin, golpistas encontram maneiras de capitalizar o entusiasmo e interesse do público", afirmou Jessica Rich, diretora do gabinete de proteção ao consumidor da FTC.

A Butterfly vendeu computadores por preços entre 149 e 29.899 dólares, de acordo com a suposta capacidade de processamento das máquinas. A FTC informou que mais de 20 mil consumidores não receberam os computadores que compraram desde setembro de 2013.

(Por Ros Krasny)