Intel investirá até US$1,5 bi em duas fabricantes chinesas de chips

sexta-feira, 26 de setembro de 2014 10:03 BRT
 

PEQUIM, SAN FRANCISCO, 26 Set (Reuters) - A Intel disse que vai pagar até 1,5 bilhão de dólares por uma participação de 20 por cento em duas fabricantes de chips móveis que têm laços com o governo chinês, na esperança de recuperar o atraso na indústria de chips para smartphones, dominada pela rival Qualcomm.

A Intel vai adquirir a participação na Spreadtrum Communications e RDA Microelectronics através de um acordo com o Tsinghua UniGroup, uma empresa de private equity afiliada ao governo que detém as duas fabricantes de chips móveis.

A empresa norte-americana de semicondutores, mais conhecida por chips usados ​​em computadores pessoais, tem lutado para ganhar espaço no mercado de smartphones e tablets. O acordo dará à Intel uma maior presença no mercado chinês de chips móveis, que se tornou um elo da indústria mundial de smartphones.

O acordo também dará às duas fabricantes chinesas de chips o apoio de um gigante em semicondutores dos EUA em design e desenvolvimento de chips, uma área considerada de importância estratégica pelo governo em Pequim.

"Tornou-se uma prioridade nacional da China expandir sua indústria de semicondutores", disse o presidente do Conselho do Tsinghua UniGroup, Zhao Weiguo, em um comunicado divulgado pela Intel nesta sexta-feira.

O anúncio confirmou uma notícia da Reuters mais cedo nesta sexta.

A participação da Intel será através de uma holding recém-criada que possui as unidades Spreadtrum Communications e RDA Microelectronics, disse o UniGroup, acrescentando que o acordo ainda aguarda aprovação do governo.

(Por Peter Henderson, Steve Orlofsky e Ryan Woo)