Desenvolvedora de Angry Birds cortará até 130 funcionários

quinta-feira, 2 de outubro de 2014 13:54 BRT
 

HELSINQUE (Reuters) - A desenvolvedora finlandesa de games para dispositivos móveis Rovio, detentora da marca Angry Birds, planeja cortar até 130 empregos na Finlândia, ou 16 por cento de seu quadro de funcionários, dizendo que o crescimento não tem sido tão forte como esperado e que precisa de uma estrutura mais simples.

Buscando se tornar uma marca de entretenimento no mesmo nível da Walt Disney, a Rovio expandiu a marca Angry Bird para uma série animada de TV, brinquedos e roupas. A companhia também está trabalhando em um longa metragem animado, que deve estrear em 2016.

A companhia, no entanto, tem enfrentado dificuldade para reter usuários em meio a concorrência de novos jogos, com o lucro operacional caindo pela metade no ano passado para 36,5 milhões de euros (46 milhões de dólares) devido a investimentos e estagnação nas vendas.

"Temos montado nossa equipe presumindo crescimento mais rápido do que se concretizou. Como resultado, anunciamos hoje que planejamos simplificar nossa organização ... também precisamos considerar possíveis reduções de funcionários", disse o presidente-executivo Mikael Hed em comunicado.

Analistas disseram que a Rovio tem sido lenta em responder a uma mudança em jogos gratuitos para smartphones e tablets que geram receita quando jogadores compram itens virtuais para conseguir sucesso nos games.

A Rovio introduziu recursos do tipo em seus jogos mais recentes como Angry Birds Stella e Angry Birds Go!, mas ainda não viu uma repetição do sucesso do game original lançado em 2009.

(Por Jussi Rosendahl)

((Tradução Redação São Paulo, 55 11 56447723)) REUTERS RF LB