Ações da Portugal Telecom derrapam para mínima histórica

sexta-feira, 10 de outubro de 2014 07:22 BRT
 

LISBOA (Reuters) - As ações da Portugal Telecom chegaram a cair 13 por cento para nova mínima histórica nesta sexta-feira, arrastadas pela forte queda da parceira Oi, com a saída do presidente-executivo da companhia brasileira, Zeinal Bava, levantando dúvidas sobre a conclusão da fusão entre as duas empresas, disseram operadores.

"Temos aqui um carrossel, um círculo vicioso muito marcado entre as ações. A correlação intrínseca entre a Oi e a Portugal Telecom tem levado a esta espiral de quedas da Portugal Telecom para mínimas históricas", disse Luis Gonçalves, operador da Goa Buli, no Porto.

"A origem mais recente da queda da Oi foi a saída de Zeinal Bava que, de certa maneira, era o padre que ia celebrar este casamento entre a Oi e a Portugal Telecom", disse.

Ele adiantou que "agoura há incerteza se a fusão vai avançar e, como as empresas passaram um ano preparando este casamento, se este não avançar, irá fertilizar as duas partes".

Às 07h04 (horário de Brasília), as ações da Portugal Telecom perdiam 9,82 por cento, a 1,27 juro, após terem atingido sua mínima história, a 1,23 juro. Na véspera, a acção preferencial da Oi registrou a maior baixa do Ibovespa, com recuo de 13,16 por cento.

(Por Sérgio Gonçalves)