Banco francês e Twitter se aliam para oferecer transferências via tuítes

segunda-feira, 13 de outubro de 2014 09:38 BRT
 

PARIS/FRANKFURT (Reuters) - Um dos maiores bancos da França vai trabalhar junto com o Twitter nesta semana para permitir que seus clientes transfiram dinheiro via tuítes.

A decisão do Groupe BPCE, segundo maior banco francês em número de clientes, coincide com a investida do próprio Twitter no mundo de pagamentos online conforme a rede social busca novas fontes de receita além de publicidade.

O Twitter está correndo contra outras gigantes de tecnologia como a Apple e o Facebook para conseguir uma presença em novos serviços de pagamentos para telefones móveis ou aplicativos. Elas estão colaborando com e, em alguns casos, competindo com bancos e emissores de cartões de crédito que administram o negócio há décadas.

O banco disse no mês passado que está preparado para oferecer simples transferências de dinheiro entre pessoas via Twitter para clientes da França, independentemente do banco que usarem, e sem exigir que o remetente saiba os detalhes bancários do destinatário.

"(A S-Money) oferece a usuários do Twitter na França uma nova maneira para que usuários do Twitter na França enviem dinheiro uns aos outros, independentemente de seus bancos e sem ter que inserir os detalhes bancários do beneficiário, com um simples tuíte", disse Nicolas Chatillon, presidente-executivo da S-Money, unidade de pagamentos móveis do BPCE, no comunicado.

Os pagamentos via tuítes serão administrados pelo serviço S-Money do banco, que permite transferências de dinheiro através de mensagens de texto e usa os padrões de segurança de dados da indústria de cartões de crédito.

O BPCE e o Twitter não quiseram fornecer mais detalhes antes da coletiva de imprensa em Paris na terça-feira para lançar o serviço.

No mês passado, o Twitter começou os testes de seu próprio novo serviço, chamado de "Twitter Buy", que permite que consumidores encontrem e comprem produtos na rede social.

(Por Leila Abboud e Eric Auchard)