TIM tem recursos para investir e não está à venda, diz Telecom Italia

terça-feira, 14 de outubro de 2014 19:34 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A TIM Participações tem todos os recursos que precisará para investir em suas redes de telecomunicações e não está à venda, disse nesta terça-feira o presidente-executivo da Telecom Italia, Marco Patuano.

O executivo, porém, voltou a afirmar que a Telecom Italia, controladora da TIM, não deixará de avaliar eventuais ofertas que gerem valor aos acionistas da empresa, considerando a importância estratégica que o Brasil tem para a companhia atualmente.

"O mercado brasileiro é grande e ainda tem muita possibilidade, porque a penetração de dados é relativamente baixa e existe uma fome de Internet muito grande", disse Patuano a jornalistas durante a Futurecom, principal feira de tecnologia e telecomunicações do país.

"Como investidor estrangeiro, não estamos muito preocupados com a situação contingente da economia brasileira. O Brasil, no longo prazo, pode expressar muita possibilidade interessante. Então, quando se tem essa visão de longo prazo, qualquer outra possibilidade tem que ser avaliada comparativamente com essa", afirmou o executivo.

"Temos uma ideia de criação de valor para nosso grupo de ficar no Brasil. Qualquer um que queira convencer a Telecom Italia a ter outra estratégia...bom, tudo tem um preço", acrescentou.

Segundo Patuano, a consolidação do mercado não é a única possibilidade para o setor de telecomunicações, mas a empresa que quiser continuar nele terá que investir em qualidade de serviços.

"A única forma para competir é com qualidade, e só se tem isso com investimentos. Então, as operadoras que tenham capacidade de fazer os investimentos, não creio que necessariamente tenha que haver uma consolidação. Obviamente, se alguém não tem possibilidade de fazer investimento então a consolidação nesse caso seria boa para o mercado", disse Patuano.

Ele declarou que a Telecom Italia pode divulgar no início de 2015 seu plano de investimentos para até 2017, e a "tendência" é que a empresa dedique mais recursos para o Brasil. Ele não deu detalhes.

Mais cedo, o executivo defendeu que a frequência de 700 MHz para a telefonia 4G no Brasil seja colocada em uso rapidamente, para que a indústria esteja preparada para a forte expansão de serviços de dados.   Continuação...