Diretor do FBI diz que criptografia de celular por prejudicar investigações

quinta-feira, 16 de outubro de 2014 14:45 BRT
 

WASHINGTON (Reuters) - O diretor do FBI James Comey fez nesta quinta-feira os mais fortes comentários sobre os recursos de criptografia incorporados por novos celulares de Google e Apple, advertindo que podem prejudicar os esforços de aplicação da lei no combate a casos de homicídio e exploração infantil.

Falando a uma plateia no Brookings Institution, Comey disse que os novos celulares, que limitam a capacidade das empresas de acessar dados armazenados, tem "o potencial de criar um buraco negro para a aplicação da lei."

Os agentes do FBI, no passado, conseguiram acessar informações armazenadas em telefones celulares com uma ordem judicial obrigando a empresa a recuperar as informações.

Comey disse agentes do FBI já se depararam com um número crescente de casos com evidências armazenadas em telefones ou laptops que não puderam decifrar.

"Se isso se tornar normal, acho que investigações de casos de homicídio podem parar, suspeitos permanecerem livres, a exploração infantil não ser descoberta e investigada", disse.

Comey também instou o Congresso a atualizar a legislação sobre capacidade de aplicação da lei para interceptar comunicações, que foi promulgada há duas décadas e não aborda algumas tecnologias mais recentes.

(Aruna Viswanatha)

((Tradução Redação São Paulo; + 55 11 5644-7712))

REUTERS AAP LB