LG Display sugere 4º tri forte após lucro do 3º tri ficar perto de máxima de 2 anos

quarta-feira, 22 de outubro de 2014 10:27 BRST
 

SEUL (Reuters) - O lucro operacional da LG Display no período de julho a setembro cresceu para o seu maior nível em quase dois anos, sustentado por uma demanda saudável por painéis de televisão e também pelo lançamento de novos modelos do iPhone da Apple.

A maior fabricante de displays de cristal líquido (LCD) do mundo havia sugerido que tanto as vendas quanto o preço médio de vendas para LCDs teriam uma retomada, na evolução trimestral, durante o terceiro trimestre, quando analistas acreditavam que a companhia se beneficiaria de um salto nas encomendas conforme a Apple aprontasse o lançamento de seus novos smartphones com telas maiores.

A LG Display, que também conta a companhia-irmã LG Electronics como uma grande cliente, disse que o volume de vendas de LCD no terceiro trimestre cresceu ante o ano passado embora o preço médio de venda dos painéis tenha caído em termos anuais.

Para o período de julho a setembro, a LG Display divulgou um crescimento de 21,8 por cento no lucro operacional, a 474 bilhões de wons (450,98 milhões de dólares). Isso se compara a uma mediana de estimativas de 442 bilhões de wons entre 36 analistas consultados pela Thomson Reuters I/B/E/S, e marca o nível mais forte desde o quarto trimestre de 2012. A receita caiu 0,5 por cento ante o ano anterior para 6,5 trilhões de wons.

A companhia disse esperar que o lucro do quarto trimestre melhore sequencialmente, projetando um crescimento de dígito único percentual médio na taxa de vendas de painéis ante o terceiro trimestre. O preço médio de venda dos painéis deve permanecer estável no período de outubro a dezembro ante o trimestre anterior, segundo a empresa.

(Por Se Young Lee)

 
O lucro operacional da LG Display no período de julho a setembro cresceu para o seu maior nível em quase dois anos, sustentado por uma demanda saudável por painéis de televisão e também pelo lançamento de novos modelos do iPhone da Apple. 20/10/2011 REUTERS/Jo Yong-Hak