Telefônica Brasil vê lucro saltar 34,5% no 3o tri com menor depreciação

terça-feira, 11 de novembro de 2014 15:53 BRST
 

Por Marcela Ayres e Luciana Bruno

SÃO PAULO (Reuters) - A Telefônica Brasil, líder em telefonia móvel no Brasil com a marca Vivo, teve avanço de mais de 30 por cento em seu lucro líquido no terceiro trimestre, beneficiada por menor depreciação, ganhos fiscais e avanço das receitas de dados.

O lucro do período de julho a setembro subiu 34,5 por cento na comparação o terceiro trimestre do ano passado, para 1,022 bilhão de reais, informou a empresa nesta terça-feira.

Já a geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) teve avanço de 7 por cento sobre o mesmo trimestre do ano passado, a 2,548 bilhões de reais.

Analistas, em média, esperavam Ebitda de 2,57 bilhões de reais e lucro líquido de 932 milhões, segundo pesquisa da Reuters.

"Mostramos crescimento sólido no segmento de pós-pago, que está crescendo 23 por cento ano a ano, e crescimento do percentual de participação dos dados no total da receita (de serviços móveis), com 38 por cento", disse o diretor-geral da operadora, Paulo Cesar Teixeira, em conferência com jornalistas.

O lucro líquido da companhia controlada pela espanhola Telefónica também foi puxado por recuo 4,3 por cento na linha de depreciação e amortização, a 1,31 bilhão de reais, principalmente em função do ganho obtido em revisão periódica de vida útil de ativos imobilizados.

Além disso, a companhia registrou ganhos fiscais gerados na declaração de juros sobre capital próprio no período, informou.

Entre julho e setembro, a receita operacional líquida da Telefônica Brasil subiu 1,2 por cento sobre igual trimestre do ano passado, a 8,72 bilhões de reais. Enquanto isso, a receita operacional móvel avançou 3,5 por cento, a 5,94 bilhões de reais, o faturamento com serviços fixos caiu 3,2 por cento, a 2,79 bilhões de reais.   Continuação...