Presidente da Oi diz que ofertas por ativos portugueses "podem melhorar"

quinta-feira, 13 de novembro de 2014 14:16 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - As propostas recebidas pela Oi para venda dos ativos portugueses da Portugal Telecom "são interessantes, mas podem melhorar", afirmou nesta quinta-feira o presidente-executivo do grupo, Bayard Gontijo.

"Não temos nenhum tipo de constrangimento com relação ao tempo que vai levar (a venda dos ativos). Nosso compromisso é gerar o máximo de valor para os acionistas. Temos propostas, são interessantes, mas podem melhorar", disse Gontijo em teleconferência com analistas.

O executivo afirmou que os recursos a serem obtidos com a venda dos ativos serão usados apenas na campanha da empresa para ser "protagonista" no processo de consolidação no Brasil ou para reduzir sua dívida, que no final de setembro cresceu para perto de 48 bilhões de reais.

Nesta quinta-feira, coluna online da revista Veja publicou que a empresa portuguesa de correios CTT estava se preparando para fazer uma oferta pelos ativos portugueses da Oi.

A companhia brasileira não comentou o assunto, mas Bayard afirmou que se a empresa receber novas ofertas "será ótimo". Em Portugal, a CTT afirmou que acompanha o processo de venda, mas que não tomou qualquer decisão sobre uma oferta.

A Oi recebeu até agora três manifestações de interesse pelos ativos portugueses da Portugal Telecom, pelos grupos Altice, Apax e Bain Capital e pela empresária angolana Isabel dos Santos, que avaliaram os ativos em cerca de 7 bilhões de euros.

Sobre os ativos africanos da Portugal Telecom, Bayard afirmou que a Oi não recebeu até agora nenhuma oferta, mas que permanece com o objetivo de vendê-los. Ele não citou valores.

A Oi encerrou o terceiro trimestre com lucro líquido de 8 milhões de reais ante 172 milhões no mesmo período de 2013. Enquanto isso, o Ebitda pro-forma do grupo caiu 1,5 por cento sobre o desempenho obtido um ano antes.

Bayard afirmou que não está satisfeito com o resultado e deu aos analistas como único referencial de desempenho da empresa em 2015 a projeção de que o Ebitda, sem considerar investimentos, vai crescer de 1,2 bilhão a 1,8 bilhão de reais. A empresa acumulou de janeiro a setembro geração de caixa de cerca 9,4 bilhões de reais.   Continuação...