Donas de OLX e bomnegócio.com fecham acordo para impulsionar negócio de classificados

sexta-feira, 14 de novembro de 2014 14:04 BRST
 

SÃO PAULO/JOANESBURGO/OSLO (Reuters) - A empresa sul-africana de mídia Naspers, controladora do site OLX, vai unir forças com a norueguesa Schibsted, dona do rival bomnegócio.com, como parte de acordo mais amplo que tem como foco o negócio de classificados online no Brasil, Indonésia, Tailândia e Bangladesh.

Nos termos do acordo, que também envolve a Singapore Press Holdings e a norueguesa Telenor ASA, serão estabelecidas uma série de joint ventures entre as partes para atuação no segmento, conforme disseram as quatro empresas em um comunicado no final da quinta-feira, sem revelar valores.

Tanto no Brasil quanto em Bangladesh, a Naspers vai dividir as joint ventures com a SNT, uma companhia controlada em conjunto pela Schibsted e pela Telenor ASA.

Questionado sobre a estrutura do negócio no Brasil após o acordo, o bomnegócio.com disse à Reuters que vai unir atividades com a OLX em um único site, sem dar mais detalhes. A OLX não comentou o assunto.

Ambos os sites vêm investindo fortemente em marketing em horário nobre na TV, buscando expandir sua presença no crescente mercado de classificados online no país, que tem o Mercado Livre como forte competidor, em um momento em que o e-commerce segue mostrando fôlego para crescer mesmo diante da desaceleração da economia.

A empresa de pesquisas E-bit estima que o faturamento do comércio eletrônico brasileiro terá avanço nominal de 21 por cento em 2014, a 35 bilhões de reais.

Segundo o analista Per Gunnar Nordah, da Arctic Securities em Oslo, o acordo deve representar uma importante mudança na dinâmica do setor.

"No longo prazo, é muito importante que dois grandes concorrentes no Brasil estejam unindo forças, travando o mercado de uma forma que dificulta a entrada de novos operadores", disse Nordah.

A transação, que é sujeita à aprovação das autoridades de regulação na União Europeia, deve ser fechada no início de 2015, disseram as companhias.   Continuação...