Europa testa com sucesso conexão de dados espacial com ajuda de laser

sexta-feira, 28 de novembro de 2014 15:47 BRST
 

FRANKFURT (Reuters) - Um satélite europeu transmitiu nesta sexta-feira imagens para a Terra usando uma nova tecnologia de comunicação baseada em laser e abrindo caminho para a visualização ininterrupta e quase instantânea de desastres naturais por governos e organizações de ajuda.

As imagens eram um teste de uma conexão espacial de dados de 450 milhões de euros (562 milhões de dólares) que está sendo construída. Chamado de Satélite Europeu de Retransmissão de Dados (ERDS, na sigla em inglês), ele permitirá a transmissão mais rápida e mais segura de grandes quantidades de dados, como fotos e imagens de radares, de e para a Terra.

Ele é visto como particularmente útil para monitorar danos causados por enchentes e terremotos em tempo real.

"Atualmente, um satélite faz o download de dados que captura quando tem linha de visão para uma dentre quatro estações em solo na Terra", disse à Reuters o chefe do Serviço de Coordenação e Planejamento do Programa de Observação da Terra da Agência Espacial Europeia, Josef Aschbacher, antes da transmissão desta sexta-feira.

"Isso significa que pode haver lacunas de 45 a 90 minutos da visibilidade de uma estação a outra", disse ele.

Quando for concluído, o ERDS eliminará estes pontos cegos usando dois satélites, que serão lançados em 2015 e 2016 equipados com tecnologia de laser, para enviar e receber dados da Terra ou entre satélites a uma taxa de 1,8 gigabit por segundo.

Isso é o equivalente a enviar todos os dados que podem ser impressos a partir de uma estante de livros com um metro de comprimento em um segundo, de acordo com medidas geralmente aceitas no setor de telecomunicações.

Na transmissão desta sexta-feira, um satélite lançado como parte do projeto europeu Copernicus em abril, o Sentinel-1a, enviou imagens a uma distância de 36 mil quilômetros para o satélite de comunicações Alphasat, da Inmarsat, que retransmitiu o sinal à Terra.