Conselho da Oi aprova venda de ativos portugueses à Altice, diz fonte

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014 16:21 BRST
 

LISBOA (Reuters) - O Conselho de Administração da empresa brasileira de telecomunicações Oi aprovou a venda das operações portuguesas para a Altice, mas o negócio de 7,4 bilhões de euros ainda vai depender do apoio dos acionistas da Portugal Telecom SGPS, que podem preferir a oferta pública de aquisição de ações (OPA) proposta pela empresária angolana Isabel dos Santos.

Uma fonte da Portugal Telecom SGPS disse que a administração da empresa vai submeter a venda à aprovação de seus acionistas em assembleia, pois não pode tomar decisões estratégicas dado o fato de estar sendo alvo de uma OPA lançada pela empresária angolana.

"Os acionistas da Portugal Telecom SGPS é que são soberanos já que a empresa está em gestão corrente", disse a fonte da companhia.

Procurada, a Oi disse que não iria se pronunciar.

O Conselho da Oi estava em negociações exclusivas com a Altice, que ofereceu 7,4 bilhões de euros pelos ativos portugueses, superando oferta dos fundos Apax e Bain com a Semapa.

A Portugal Telecom é detida totalmente pela Oi, mas a Portugal Telecom SGPS é a maior acionista da operadora brasileira, com 25,6 por cento do capital, enquanto a empresária angolana Isabel dos Santos lançou uma OPA pela Portugal Telecom SGPS, visando travar a venda.

"Os administradores da Portugal Telecom SGPS na Oi estão em posição de neutralidade, resultado da OPA lançada à Portugal Telecom SGPS, e não só não votaram como ainda se ausentaram da sala no momento da deliberação", disse a fonte da Portugal Telecom SGPS acerca da aprovação pelo Conselho da Oi.

A fonte disse que "não era possível, em função dos acordos de acionistas, evitar a reunião de quinta-feira", onde a venda foi deliberada, "uma vez que, por causa da OPA e do dever de neutralidade, a Portugal Telecom SGPS não poderia se opor à continuação do processo".

A maior parte do capital da Portugal Telecom SGPS está disperso em investidores institucionais internacionais, mas tem como maior acionista individual a instituição financeira Novo Banco com 12,6 por cento do capital, sendo seguido pela Oi e pela Ongoing com 10 por cento cada.   Continuação...