Cuba abre pontos de Internet sem fio em todo o país

quinta-feira, 2 de julho de 2015 21:02 BRT
 

Por Jaime Hamre

HAVANA (Reuters) - Cuba abriu 35 pontos de Internet sem fio, oferecendo acesso on-line sem precedente em um país que até agora tem restringido o uso da rede mundial de computadores a uma elite.

Antes de os sinais de Wi-Fi se tornarem disponíveis nesta quarta-feira, o acesso à Internet banda larga era limitado apenas a computadores em ambientes estatais e hotéis caros.

"Já era hora de Cuba ser capaz de se conectar. Todos têm direito à Internet", disse Alejandro Costa, que utilizou Wi-Fi nesta quinta-feira. O serviço estava disponível para aqueles que anteriormente habilitaram uma conta com o monopólio estatal de telecomunicações Etecsa.

Seja por causa de uma falta de investimento ou preocupações sobre o fluxo de informações em um Estado comunista que monopoliza a mídia, Cuba tem ficado para trás no uso da Internet. Apenas 3,4 por cento dos lares cubanos têm intranet ou acesso à Internet, de acordo com uma agência da Organização das Nações Unidas (ONU).

Em uma rua de Havana conhecida como La Rampa, os cubanos levam smartphones novos e antigos, sejam comprados em lojas estatais, no mercado negro, ou recebidos como presentes de amigos e parentes no exterior. Eles navegam principalmente no Facebook.

Uma autoridade da Etecsa que não quis ser identificada disse que todos os 35 pontos de acesso começaram a funcionar na segunda-feira, embora o serviço na região da rua La Rampa tenha sido atrasado por várias horas.

(Reportagem de Jaime Hamre)

 
Cubanos usam Internet por meio de sinal de Wi-Fi público em Havana, Cuba, nesta quinta-feira. 02/07/2015 REUTERS/Enrique de la Osa