Hillary diz que ameaça de hackers aos EUA não está limitada à China

terça-feira, 7 de julho de 2015 19:20 BRT
 

IOWA CITY, Estados Unidos (Reuters) - A pré-candidata presidencial do Partido Democrata Hillary Clinton disse nesta terça-feira que ataques cibernéticos de países como China e Irã representam uma ampla ameaça à segurança e aos negócios dos Estados Unidos, e acrescentou que o governo federal não tomou medidas suficientes para proteger informações do país.

"Não são apenas os chineses. Sabemos que outros governos --Rússia, Coreia do Norte, Irã-- patrocinam hackers direta ou indiretamente", disse a ex-secretária de Estado durante campanha em Iowa, um dos Estados mais importantes na definição do próximo candidato presidencial do partido para 2016. "Nós nos preocupamos com organizações terroristas obtendo acesso a essas capacidades."

Hillary, que tem sofrido ataques por utilizar um servidor e uma conta de e-mail particulares quando era chefe da diplomacia norte-americana, disse que suas preocupações começaram quando ela descobriu, como secretária de Estado, "as graves preocupações que muitos dos empresários norte-americanos tinham de que informações confidenciais estavam sendo sugadas através de hacking intrusivo."

"Os EUA, tanto nosso governo quanto o setor privado, têm que reconhecer que esta é uma ameaça séria", disse ela. "Temos tentado fazer um bom plano avançar. Estamos tendo um pouco desse progresso no Congresso. Para mim, não é o suficiente."

(Reportagem de Amanda Becker)

 
Pré-candidata democrata Hillary Clinton em campanha em Iowa City, nos Estados Unidos, nesta terça-feira. 07/07/2015 REUTERS/Jim Young