Kremlin avaliará preocupações de empresas sobre lei de dados pessoais

segunda-feira, 13 de julho de 2015 16:43 BRT
 

MOSCOU (Reuters) - A Rússia avaliará preocupações de empresas de Internet sobre o cumprimento de prazo para se enquadrarem em uma lei que as força a mudar dados pessoais de cidadãos russos para servidores dentro do país, disse um porta-voz do Kremlin nesta segunda-feira.

Após uma lei aprovada no ano passado, sites que guardam dados pessoais de cidadãos russos devem manter estas informações em servidores instalados na Rússia a partir de setembro. Moscou disse que a lei pretende proteger dados pessoais, mas críticos veem isso como um ataque às mídias sociais.

O jornal Kommersant publicou nesta segunda-feira que a Associação de Empresas Europeias (AEB, na sigla em inglês) pediu ao presidente russo, Vladimir Putin, para adiar em um ano o prazo a partir do qual as empresas serão responsabilizadas se não cumprirem a determinação da lei até setembro.

Um porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, confirmou que uma proposta foi feita para adiar o prazo e que Putin determinou uma avaliação para determinar se as empresas deveriam ter mais tempo para cumprir a lei. A AEB recusou a comentar o assunto.