Tecnologia de imagem digital revela escrita bíblica milenar em pergaminho

segunda-feira, 20 de julho de 2015 19:10 BRT
 

Por Allyn Fisher-Ilan

JERUSALÉM (Reuters) - Arqueólogos israelenses disseram nesta segunda-feira terem discernido escritas bíblicas em um pergaminho de 1.500 anos com a ajuda de tecnologias de imagem digital e descreveram o texto como o mais antigo já encontrado desde os Manuscritos do Mar Morto.

Pesquisadores norte-americanos e israelenses fizeram a descoberta utilizando avançadas tecnologias médicas e digitais para examinar o objeto, descoberto há 45 anos quando técnicos forenses, sem as mesmas capacidades, não conseguiram decifrar qualquer escritura do pergaminho.

"Esta é realmente uma grande descoberta", disse Pnina Shor, curadora da Autoridade de Antiguidades de Israel, em uma entrevista coletiva onde o objeto cilíndrico de cinco centímetros foi exibido.

"Após os Manuscritos do Mar Morto, esta foi a mais significativa descoberta de uma Bíblia antiga", disse Shor, referindo-se a centenas de textos antigos descobertos no fim dos anos 1940.

Cientistas estimam que os Manuscritos do Mar Morto, considerados os mais antigos fragmentos bíblicos já descobertos, datam de entre o século terceiro a.C a até 70 d.C.

O pergaminho apresentado nesta segunda-feira foi descoberto em 1970 em Ein Gedi, a cerca de 40 quilômetros ao sul das cavernas de Qumran, onde os Manuscritos foram achados.

 
Autoridade do setor de antiguidades israelense exibe um pergaminho com escritas bíblicas, encontrado em 1970, no Museu de Israel, em Jerusalém, nesta segunda-feira. 20/07/2015  REUTERS/Amir Cohen