Dois editores do Gawker se demitem por objeção à retirada de reportagem

segunda-feira, 20 de julho de 2015 19:42 BRT
 

(Reuters) - Dois editores do Gawker se demitiram nesta segunda-feira em protesto contra a decisão do grupo de mídia online de retirar a publicação de uma reportagem sobre um executivo da mídia que estava pagando para fazer sexo com um acompanhante gay.

Tommy Craggs, editor executivo da Gawker Media, e Max Read, editor chefe do Gawker.com comunicaram a equipe e a gerência em memorandos publicados no Gawker, dizendo que a retirada da reportagem violava a independência editorial.

Read disse que "editores de negócios não editoriais tiveram votos na decisão de remover a reportagem, o que é uma brecha inaceitável e sem precedentes no firewall editorial, e transforma a intenção do Gawker de ser a maior empresa de mídia independente do mundo em uma piada".

A reportagem publicada na quinta-feira causou uma onda de críticas dizendo que o Gawker, site popular de notícias da mídia de Manhattam e fofocas, tinha ultrapassado os limites da decência ao reportar as atividades de um cidadão privado.

Nick Denton, fundador do Gawker, disse na sexta-feira que a remoção da publicação foi a "primeira vez em que nós retiramos uma notícia significativa por uma razão que não um erro factual ou acordo judicial".

(Por Mary Milliken)