Japonês Nikkei compra Financial Times em acordo de US$1,3 bi

quinta-feira, 23 de julho de 2015 14:58 BRT
 

LONDRES (Reuters) - O grupo japonês de mídia Nikkei fechou acordo para comprar o Financial Times da britânica Pearson em uma operação avaliada em 1,3 bilhão de dólares que une dois dos líderes em operações de notícias financeiras da Europa e da Ásia.

O acordo marca a maior aquisição já realizada por uma organização de mídia japonesa e um passo importante para a Nikkei, uma companhia controlada pelos próprios funcionários e que também empresta seu nome para o principal índice do mercado acionário do Japão.

O Nikkei comprou uma publicação fundada em 1884 e que foi o primeiro jornal a ser impresso em papel rosa, em 1893, para se diferenciar de rivais. O jornal financeiro era controlado pela Pearson há quase 60 anos.

O Financial Times foi um dos primeiros jornais a cobrar por seu conteúdo online e tem se saído melhor que a maioria dos jornais na transição para a publicação digital.

"Estou extremamente orgulhoso com a aliança com o Financial Times, umas das organizações de notícias mais prestigiosas do mundo", disse Tsuneo Kita, presidente-executivo do Nikkei. "Compartilhamos os mesmos valores jornalísticos."

O jornal Nikkei, com uma tiragem que ultrapassa 3 milhões de exemplares na edição matinal, possui uma reputação de ser veículo fundamental no Japão, mas tem enfrentado dificuldades para se expandir além de seu mercado doméstico.

Analistas e executivos de bancos consideravam há anos que a Pearson tinha interesse em vender o jornal e os nomes mais citados como interessados em um acordo eram os fornecedores de terminais de dados Bloomberg e Thomson Reuters, controladora da agência de notícias Reuters.

A venda do FT Group deve ser concluída no quarto trimestre deste ano e não inclui a participação de 50 por cento na revista The Economist ou a sede do jornal em Londres, às margens do rio Tâmisa.