Telecom Italia planeja cortar 1,7 mil empregos; TIM não vê impacto

quinta-feira, 23 de julho de 2015 15:03 BRT
 

ROMA/MILÃO (Reuters) - A maior operadora italiana de telecomunicações, a Telecom Italia, planeja cortar cerca de 1,7 mil empregos, em um esforço para impulsionar os lucros diante de redução das receitas.

"Os problemas de pessoal permanecem e, em algumas divisões, também as questões de custos trabalhistas", disse a Telecom Italia em comunicado, confirmando o que os sindicatos italianos haviam anunciado anteriormente.

Procurada, a TIM Participações, segunda maior operadora de telefonia celular do Brasil e controlada pela Telecom Italia, afirmou que não prevê reestruturação de pessoal no país.

"Não está prevista nenhuma reestruturação interna extraordinária na companhia", afirmou a TIM em comunicado, acrescentando que a empresa prevê investimentos de 14 bilhões de reais no Brasil até 2017.

A Telecom Italia tem 66 mil funcionários, dos quais 53 mil estão na Itália. No Brasil, a TIM tem cerca de 13,5 mil funcionários, de acordo com relatório de 2014.

O grupo italiano adiou investimentos em um esforço para reduzir dívida de 27 bilhões de euros (30 bilhões de dólares), exacerbando o impacto da recessão italiana nas operações domésticas da companhia.

A Telecom Italia reuniu-se com sindicalistas nesta quinta-feira no ministério da indústria da Itália, enquanto o governo tentava chegar a um acordo. Uma nova reunião está marcada para 29 de julho.