Europa pode representar 15% das receitas da América Móvil em 5 anos, diz executivo

quinta-feira, 13 de agosto de 2015 09:53 BRT
 

Por Tomás Sarmiento e Christine Murray

CIDADE DO MÉXICO (Reuters) - A América Móvil, gigante de comunicação do magnata mexicano Carlos Slim, poderá obter até 15 por cento de suas receitas da recém adquirida operação europeia, à medida que a companhia desenvolve suas redes na Europa Oriental, disse o diretor de finanças, Carlos García Moreno.

A empresa, que no ano passado teve êxito na aquisição do controle da Telekom Austria, não descarta possíveis aquisições nos países da Europa Oriental, onde a companhia austríaca opera várias concessões, mas está concentrada principalmente no crescimento orgânico, disse o executivo em entrevista à Reuters.

"Nas partes onde estamos na Europa está havendo recuperação de ganhos e há uma recuperação econômica", afirmou. "Neste momento, são estão entre as melhores regiões."

Atualmente, a operação europeia da América Móvil, que engloba Áustria, Belarus, Eslovênia, Croácia, Sérvia, Bulgária e Macedônia, representa aproximadamente 7 por cento das receitas da empresa.

Perguntado se esta participação poderia chegar a 15 por cento até 2020, García respondeu: "creio que seria (...) factível". Ele disse ainda que boa parte do trabalho por vir na região estará em desenvolver rede fixa, necessária para ter capacidade suficiente para atender a crescente demanda por dados móveis.

Porém, o executivo assegurou que a companhia mexicana não fez nenhuma oferta no processo de privatização da empresa sérvia de telefonia e Internet Telekom Sbrija, desmentindo boatos de que a Telekom Austria estaria interessada na aquisição.