Hackers vazam dados de usuários de site de infidelidade Ashley Madison, diz mídia

quarta-feira, 19 de agosto de 2015 14:42 BRT
 

TORONTO (Reuters) - Hackers vazaram na Internet dados pessoais de mais de 1 milhão de usuários do site de infidelidade AshleyMadison.com, publicaram sites de tecnologia na terça-feira, no mais recente ataque cibernético que ameaça gerar conflitos em relacionamentos do mundo todo.

Após ameaçar liberar detalhes íntimos de mais de 37 milhões de usuários do website, cujo slogan é "A vida é curta. Tenha um caso", hackers disseram ter publicado uma enorme quantidade de endereços de e-mail e dados de cartões de crédito roubados em julho.

A Reuters não pôde confirmar imediatamente a autenticidade das informações. A Avid Life Media, que detém os sites Ashley Madion e Established Men, também não foi capaz de verificar se as informações eram verdadeiras, porém, disse estar ciente do caso.

Os hackers usaram a "dark Web", que só é acessível por meio do uso de um navegador especial.

Em poucas horas, milhares de endereços de e-mail de usuários da América do Norte e da Europa, incluindo muitos ligados a corporações e universidades, surgiram em outros sites enquanto pessoas descriptografavam a base de dados. É possível criar uma conta no site Ashley Madison usando informações, como nome e endereço de e-mail, de terceiros.

Os hackers se autodeclararam "juízes" morais, considerando-se aptos a impor uma "noção pessoal de virtude em toda uma sociedade", disse a companhia em comunicado.

(Por Alastair Sharp e Josephine Mason)