Uso de e-mail deve continuar, mesmo com redes sociais, diz pesquisa

quarta-feira, 26 de agosto de 2015 11:30 BRT
 

NOVA YORK (Reuters) - Se ver uma caixa de e-mail com centenas de mensagens enche você de horror, pode ir se acostumando, porque eles chegaram para ficar e continuarão uma constante no ambiente de trabalho, de acordo com uma pesquisa divulgada nesta quarta-feira.

Apesar da popularidade das mensagens instantâneas e mídias sociais, a pesquisa revelou que os e-mails estão no topo das ferramentas de comunicação no trabalho e crescerão em importância nos próximos cinco anos.

Na pesquisa online, composta por uma amostra de 400 executivos nos Estados Unidos, quase metade disse achar que o uso de e-mails irá crescer nos próximos anos. Dezenove por cento disseram que irá aumentar substancialmente.

Mais de 90 por cento dos executivos admitiram que verificam seus e-mails pessoais no ambiente de trabalho e 87 por cento disseram que verificavam seus e-mails de trabalho fora do período de expediente.

"O e-mail é e se manterá como um marco da cultura do local de trabalho", disse Kristin Naragon da Adobe Systems, que encomendou o estudo.

O executivos na amostra estimaram gastar 6,3 horas por dia checando e-mails, com 3,2 horas dedicadas aos e-mails de trabalho e 3,1 horas aos e-mails pessoais.

(Por Patricia Reaney)