Amazon lança tablet de US$49,99 e nova versão de Fire TV

quinta-feira, 17 de setembro de 2015 16:20 BRT
 

SAN FRANCISCO, Estados Unidos (Reuters) - A Amazon.com lançou nesta quinta-feira um tablet que custa 49,99 dólares, uma faixa de preço que especialistas disseram ser baixa o suficiente para diferenciá-la em um mercado lotado e que poderá atrair mais clientes para seus serviços online.

O novo tablet Fire, um dos vários produtos novos e atualizados lançados pela Amazon, vem com uma tela de 7 polegadas e câmera frontal e traseira. O tablet começará a ser vendido em 30 de setembro.

"Há apenas uma parte do (mercado) de tablets que está crescendo agora... que é o dos tablets abaixo de 100 dólares", disse Dave Limp, vice-presidente sênior dos dispositivos da Amazon, adicionando que o Fire HD, que custa 99 dólares, foi o melhor tablet da empresa em número de vendas ano passado.

James McQuivey, principal analista da Forrester chamou o tablet de 50 dólares de "porta de entrada" para a Amazon para atrair novos clientes para o Prime, programa de compras a 99 dólares por ano, que estimatima-se que tenha 40 milhões de membros pelo mundo.

O potencial para atrair mais clientes pode satisfazer investidores, mas pode se provar caro se a Amazon falhar em vender grandes volumes, disseram analistas.

As ações da companhia exibiam alta de 1,7 por cento nesta tarde, após o anúncio.

A Amazon registrou um encargo de 170 milhões de dólares no terceiro trimestre do ano passado depois que enfrentou dificuldades para vender o estoque de celulares Fire que custavam 200 dólares.

Além do tablet, a Amazon lançou nesta quinta-feira uma nova versão do set top box Fire TV, que custa 99,99 dólares. O produto permite aos usuários ouvir música, acompanhar informações do clima e sobre partidas esportivas.

A Amazon afirmou que os usuários poderão em breve controlar dispositivos eletrônicos de suas residências por meio do Fire TV.

 
Novo tablet da Amazon, mostrado durante apresentação dos produtos em San Francisco, na Califórnia.  17/09/2015    REUTERS/Beck Diefenbach