Londres propõe regras mais duras para empresas como Uber

quarta-feira, 30 de setembro de 2015 21:39 BRT
 

LONDRES (Reuters) - Os chefes de transportes de Londres anunciaram planos nesta quarta-feira para apertar os controles de veículos alugados de maneira privada (PHV, na sigla em inglês), um movimento que pode atingir empresas de transportes individuais urbanos baseadas em aplicativos como o Uber.

Motoristas dos famosos táxis pretos da cidade argumentaram que o Uber se desvia das leis locais de financiamento e segurança e equivale a concorrência desleal.

"Nos últimos anos, a indústria de aluguéis privados cresceu exponencialmente e a tecnologia também se desenvolveu rapidamente", disse Garrett Emmerson, da Transport for London, que publicou propostas que a partir de agora irão para consulta por doze semanas.

Sobre os planos, as empresas terão que fornecer uma confirmação de reservas pelo menos cinco minutos antes do trajeto começar e permitir que os táxis sejam reservados com antecedência de mais de sete dias.

Eles não podem mostrar veículos para aluguel imediato via aplicativos e devem especificar o preço antes da reserva ser aceita.

"Estas novas regras burocráticas não melhorarão sua corrida. Elas são projetadas para abordar as preocupações de motoristas dos táxis pretos, que se sentem pressionados pelo aumento da competição. Mas a resposta é reduzir as onerosas regulamentações que os táxis enfrentam hoje, não aumentá-las para todos", disse Jo Bertram, gerente administrativa regional do Uber para Grã-Bretanha, Irlanda e Países Nórdicos.

(Por Michael Holden)