VW não tem evidência contra engenheiros seniores suspensos, diz fonte

segunda-feira, 5 de outubro de 2015 18:56 BRT
 

Por Andreas Cremer

BERLIM (Reuters) - A Volkswagen não encontrou evidências contra três engenheiros seniores suspensos como parte de sua investigação interna sobre testes de emissão de poluentes nos Estados Unidos, disse uma fonte próxima do Conselho de Supervisão da companhia à Reuters nesta segunda-feira.

Duas fontes disseram que a investigação interna da montadora alemã descobriu que funcionários começaram a instalar softwares projetados para driblar testes de emissões de poluentes de veículos a diesel em 2008, após descobrirem que um novo motor desenvolvido a grande custo não se adequaria às exigências de emissões nos EUA e metas de custos domésticas.

O inquérito levou à suspensão de mais de dez gestores seniores. Mas só os nomes de três altos engenheiros que tinham todos posições importantes na época surgiram na mídia.

Os três são Heinz-Jakob Neusser, chefe de desenvolvimento técnico da marca principal VW; Ulrich Hackenberg, chefe de pesquisa e desenvolvimento na marca premium Audi; e Wolfgang Hatz, chefe de motores do grupo e diretor de pesquisa e desenvolvimento da marca esportiva Porsche.

Uma fonte disse que o inquérito interno, que devia ser o principal tema de uma reunião especial do conselho na quarta-feira na sede da VW em Wolfsburg, não encontrou evidências para acusar os indivíduos suspensos de manipulação. A investigação está em curso e a VW espera que dure pelo menos vários meses.

VW, Audi e Porsche se recusaram a comentar, enquanto os indivíduos não puderam ser contatados.