Acionistas da Unitel processam fundo por violação em venda de fatia à Oi

terça-feira, 13 de outubro de 2015 09:48 BRT
 

LISBOA (Reuters) - Os acionistas angolanos da Unitel entraram com uma ação judicial em um tribunal de Luanda acusando o fundo de private equity PT Ventures de violar o direito de preferência quando vendeu sua participação na Unitel à operadora brasileira Oi, segundo uma fonte ligada aos acionistas angolanos.

A Unitel, maior operadora de telecomunicações angolana, é controlada pela Vidatel, holding da empresária angolana Isabel dos Santos, e pela Mercury, controlada pela petrolífera Sonangol e pela empresa Geni, com 25 por cento cada.

A Portugal Telecom, por meio da gestora de participações PT Ventures, detinha participação indireta de 25 por cento na empresa via Africatel. A PT Ventures detém três quartos desse veículo, enquanto um quarto está com o fundo de private equity Helios.

A Oi assumiu o controle da PT Ventures no âmbito de sua planejada fusão com a Portugal Telecom.

A fusão acabou não sendo concluída e a Oi vendeu os ativos portugueses da Portugal Telecom ao grupo francês Altice em 2014, com a PT Ventures permanecendo na operadora brasileira.

"Os acionistas angolanos da Unitel comunicam que decidiram interpor uma ação judicial, num tribunal de Luanda, contra a PT Ventures por não cumprimento do acordo da Unitel, nomeadamente na sequência da mudança de controle da posição acionista", afirmou a fonte dos acionistas angolanos.

(Por Daniel Alvarenga)