Apple anuncia 1.000 novos empregos na Irlanda antes de decisão da UE sobre impostos

quarta-feira, 11 de novembro de 2015 15:34 BRST
 

DUBLIN (Reuters) - A Apple vai contratar mais mil funcionários na Irlanda, disse o governo nesta quarta-feira, ampliando presença no país onde declara boa parte de seu lucro obtido fora dos Estados Unidos por motivos fiscais.

A União Europeia acusou a Irlanda no ano passado de contornar regras fiscais internacionais ao deixar a Apple abrigar lucros avaliados em dezenas de bilhões de dólares em troca da manutenção de empregos no país.

A decisão sobre se o acordo fiscal com a Apple constitui uma ajuda estatal injusta deve sair após o Natal, disse o ministro das Finanças, Michael Noonan, a jornalistas nesta quarta-feira. A decisão pode forçar a Apple a pagar impostos retroativos substanciais.

A principal agência de investimentos estrangeiros da Irlanda, a IDA, disse que a Apple adicionará mil postos de trabalho em Cork até a metade de 2017, ante 5 mil atuais. A agência disse que a companhia já tinha ampliado a base de funcionários no país em 1.000 posições no ano passado.