Facebook habilitará mais vezes status de segurança em desastres após críticas

segunda-feira, 16 de novembro de 2015 19:13 BRST
 

NOVA YORK (Reuters) - O Facebook prometeu nesta segunda-feira que acionará mais frequentemente sua função de "checagem de segurança" durante desastres em resposta às crescentes críticas de que só habilitou o mecanismo após os ataques em Paris.

Na onda do ataque mais mortal na Europa em mais de uma década que matou pelo menos 129 pessoas e feriu muitas mais, milhões de pessoas utilizaram a ferramenta de checagem de segurança do Facebook para dizer aos amigos que estavam bem.

Mas muitos usuários da plataforma de mídias sociais criticaram o Facebook por não mobilizar a mesma função durante outros ataques ao redor do mundo, especialmente após a explosão de bombas em Beirute um dia antes, que matou pelo menos 43 pessoas. A ferramenta foi lançada em outubro de 2014.

"Muitas pessoas têm questionado corretamente por que acionamos o Safety Check para Paris e não para as bombas em Beirute e outros locais", disse o presidente executivo do Facebook, Mark Zuckerberg, em seu perfil na rede social.

"Até ontem, nossa política era ativar o Safety Check apenas para desastres naturais. Nós acabamos de mudá-la e agora planejamos ativar o Safety Check para mais desastres humanitários daqui para frente."

(Reportagem de Angela Moon)

 
CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, durante encontro com primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, na sede do Facebook em Menlo Park, nos Estados Unidos, em setembro. 27/09/2015 REUTERS/Stephen Lam