Deixando protocolo de lado, Obama entrevista bilionário da Alibaba

quarta-feira, 18 de novembro de 2015 11:26 BRST
 

Por Megha Rajagopalan

MANILA (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, fez uma pausa do encontro Ásia-Pacífico nesta quarta-feira para uma tarefa incomum --fazer perguntas ao bilionário chinês da Internet e a uma jovem empresária filipina com negócios ligados ao governo em um painel de discussão.

Obama brincou, descontraído, com o excêntrico fundador e presidente-executivo da Alibaba, Jack Ma, que planeja fazer incursões em mercados estrangeiros, incluindo os EUA.

Durante a discussão nos bastidores do encontro do grupo de Cooperação Econômica da Ásia-Pacífico (Apec, na sigla em inglês) em Manila, o presidente norte-americano inquiriu Ma sobre como ele pensava que o governo e os negócios estabelecidos poderiam ajudar pequenos empreendedores.

"O governo é simples, basta reduzir os impostos, ou não taxar essas pessoas", respondeu Ma, levando a gargalhadas e aplausos da audiência, composta por executivos corporativos.

As declarações de Ma ocorrem ao mesmo tempo que a Alibaba trabalha para investir pesado em negócios internacionais.

Executivos disseram que ir além do mercado chinês é uma prioridade máxima, conforme a companhia trabalha para manter seu rápido crescimento mesmo que a perspectiva de saturação do mercado doméstico de e-commerce continue grande.

A Alibaba disse que alguns de seus maiores mercados internacionais incluem o Brasil e a Rússia.

Obama também congratulou a relativamente desconhecida empresária filipina Aisa Mijeno, professora de engenharia que inventou uma lâmpada alimentada por água salgada. Ele sugeriu que Ma investisse na companhia da colega no painel após ela dizer que estava buscando financiamento para produzir em massa suas lâmpadas.

(Reportagem adicional por Karen Lema)