Angolana Unitel não espera crescimento em usuários de telefonia celular este ano

quarta-feira, 18 de novembro de 2015 11:35 BRST
 

CIDADE DO CABO, África do Sul (Reuters) - A maior operadora de telefonia celular de Angola, Unitel, não espera ver crescimento na base de usuários este ano, afirmou o presidente-executivo da companhia, Tony Dolton. A brasileira Oi é sócia da Unitel, com 25 por cento de participação na empresa.

O executivo citou como motivos o baixo gasto dos consumidores e uma economia que sofre com a queda dos preços do petróleo. "Não perdemos clientes, não ganhamos clientes, no final do ano eu espero que tenhamos o mesmo tamanho do ano passado", disse Dolton, durante conferência do setor na Cidade do Cabo.

"Não aumentamos o custo das chamadas, mas as pessoas têm menos dinheiro no bolso para gastar em telecomunicações", disse Dolton. A Unitel tem 11,5 milhões de usuários.

A produção de petróleo do segundo maior exportador da commodity da África representa 40 por cento do Produto Interno Bruto (PIB) e responde por mais de 95 por cento das receitas com exportações do país.

A Oi está tentando vender a participação na Unitel, um dos ativos elencados pelo grupo brasileiro como desinvestimento para ajudar a reduzir seu endividamento.

A empresária Isabel dos Santos, filha do presidente angolano, José Eduardo dos Santos, detém 25 por cento da Unitel e outros investidores, incluindo a estatal de petróleo Sonangol, possuem outros 50 por cento.

(Por Tiisetso Motsoeneng)