Sharp pode fechar fábricas restantes de TV fora do Japão

quinta-feira, 19 de novembro de 2015 14:49 BRST
 

YAITA, Japão (Reuters) - A Sharp poderá fechar as fábricas restantes de televisores que mantém fora do Japão e ainda espera que suas operações no segmento sejam lucrativas no próximo ano, afirmou um executivo da companhia nesta quinta-feira.

O fechamento de fábricas de televisores na China e na Malásia está na agenda enquanto a empresa avalia várias medidas de reestruturação, disse Kenichi Kodani, diretor da divisão aparelhos de informação digital, a jornalistas.

A Sharp vendeu fábrica de TV na Polônia no ano passado e acertou venda de unidade no México para a chinesa Hisense Group neste ano. Com o eventual fechamento de fábricas na China e na Malásia, a empresa terá sua estrutura produtiva de televisores concentrada apenas no Japão.

Pioneira na tecnologia de telas de cristal líquido (LCD), a Sharp lançou em 1987 sua primeira TV LCD, um modelo de três polegadas. A empresa já foi uma fabricante altamente lucrativa de televisores sofisticados, mas teve dificuldades para inovar e enfrentar competição de preços com rivais asiáticos.

Kodani, entretanto, afirmou que sua divisão, cujo principal negócio são televisores, provavelmente terá lucro no ano fiscal que começa em abril, por causa da forte demanda no Japão por modelos de definição ultra-alta (4K).