Suécia solicita permissão para interrogar Assange e aguarda resposta do Equador

quarta-feira, 13 de janeiro de 2016 19:34 BRST
 

ESTOCOLMO (Reuters) - Promotores suecos solicitaram permissão para interrogar o fundador do Wikileaks Julian Assange na embaixada do Equador em Londres sobre alegações de estupro e estão aguardando uma resposta, disse a Autoridade da Procuradoria nesta quarta-feira.

"Não é possível estimar quando receberemos resposta", disse a autoridade da procuradoria, em declaração. O órgão disse que o pedido foi enviado recentemente, mas não especificou quando.

O interrogatório será conduzido pelo procurador chefe do distrito Ingrid Isgren e um investigador de polícia.

Assange, 44 anos, se refugiou na embaixada do Equador em Londres em junho de 2012 para evitar a extradição para a Suécia, onde é procurado para interrogatório sobre acusações, as quais ele nega, de que cometeu um estupro em 2010.

Assange diz que teme que a Suécia o extradite aos Estados Unidos, onde pode ser julgado por publicação de informações militares sigilosas e documentos diplomáticos pelo WikiLeaks,n um dos maiores vazamentos de informações da história dos EUA.

(Por Simon Johnson)

 
Fundador do WikiLeaks, Julian Assange, gesticula durante uma coletiva de imprensa embaixada do Equador no centro de Londres.  18  de agosto de 2014. REUTERS/John Stillwell/pool