Com competição maior, Xiaomi não atinge meta de vendas de celulares em 2015

sexta-feira, 15 de janeiro de 2016 18:36 BRST
 

PEQUIM/HONG KONG (Reuters) - A fabricante de smartphones Xiaomi disse nesta sexta-feira que vendeu mais de 70 milhões de dispositivos em 2015, ficando abaixo de sua própria meta e lançando dúvidas sobre perspectivas de crescimento da startup mais valiosa da China.

O dado foi anunciado com uma foto do presidente da Xiaomi Lin Bin, que foi divulgada no microblog da empresa com a frase "vendas de celulares da Xiaomi em 2015: mais de 70 milhões!"

A Xiaomi havia estimado vendas anuais totais de 80 milhões a 100 milhões. Em julho, divulgou vendas semestrais mais baixas que os seis meses anteriores pela primeira vez, com analistas dizendo que seu mercado doméstico estava saturando rapidamente.

Um porta-voz da empresa não quis dizer porque as vendas ficaram abaixo da meta, acrescentando que o dado de 70 milhões "nos coloca como a maior fabricante da China em termos de parcela de mercado no ano de 2015".

A Xiaomi, no entanto, está enfrentando uma dura competição com empresas mais estabelecidas, como Lenovo e Huawei e os planos de expansão no exterior em mercados emergentes como Índia e Brasil enfrentam bloqueios de propriedade intelectual.

O crescimento anual de vendas da Xiaomi no ano foi de 14,5 por cento, disse o analista de tecnologia da Counterpoint Research Neil Shah, ainda acima do crescimento médio do mercado de 12 por cento. Shah estima o crescimento de 2016 em 16 por cento, baseado em expectativas de que a Xiaomi começará suas vendas nos Estados Unidos, América Latina e Europa Oriental.

(Por Jess Macy Yu e Paul Carsten)