Ucrânia diz que revisará ciberdefesas após aeroporto ser atacado por malware russo

segunda-feira, 18 de janeiro de 2016 19:56 BRST
 

KIEV (Reuters) - As autoridades ucranianas revisarão as defesas dos sistemas de computação do governo, incluindo aeroportos e estações ferroviárias, após um ciberataque no principal aeroporto de Kiev ser lançado de um servidor na Rússia, disseram autoridades à Reuters nesta segunda-feira.

Malwares similares ao que atacou três estações de energia ucranianas no fim de dezembro foram detectadas na semana passada em um computador na rede de TI do principal aeroporto de KIEV, Boryspil. A rede inclui o controle de tráfego do aeroporto.

Embora não haja sugestões de que o governo da Rússia estava envolvido, os ciberataques aconteceram em um momento de relações tensas entre Ucrânia e Rússia, devido a um conflito separatista no leste da Ucrânia que já dura dois anos.

"Em conexão com o caso em Boryspil, o Ministério pretende iniciar uma revisão das bases de dados de antivírus nas empresas que estão sob a responsabilidade do Ministério", disse Irina Kustovska, uma porta-voz do Ministério de Infraestrutura da Ucrânia, que supervisiona aeroportos, ferrovias e portos.

(Por Pavel Polityuk e Alessandra Prentice)