Panasonic e Hitachi reduzem estimativas de lucro por desaceleração na China

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016 18:23 BRST
 

TÓQUIO (Reuters) - A fabricante de produtos eletrônicos japonesa Panasonic e o conglomerado industrial Hitachi reduziram nesta quarta-feira as estimativas de lucro para o ano, citando preocupações com a desaceleração econômica da China.

A economia chinesa cresceu no ritmo mais fraco em um quarto de século no ano passado e as indústrias, variando de smartphones ao mercado imobiliário, estão inundadas com excesso de capacidade ou estoques. As empresas japonesas cresceram cada vez mais dependentes da segunda maior economia do mundo.

A Panasonic, que depende da China para cerca de 13 por cento de suas vendas, estimou lucro operacional de 410 bilhões de ienes (3,42 bilhões de dólares) para o ano encerrado em 31 de março, ante estimativa anterior de 430 bilhões de ienes.

"Na China, as vendas de eletrodomésticos caíram devido ao excesso de estoques", disse o diretor de administração sênior da Panasonic, Hideaki Kawai, a repórteres. "Levará algum tempo para que os estoques retornem a um nível apropriado".

De outubro e dezembro, a Panasonic teve lucro operacional de 119,8 bilhões de ienes, ante 113,3 bilhões de ienes um ano antes, graças a vendas aceleradas de eletrodomésticos de alta qualidade no Japão. Mas isso foi ligeiramente menor que as estimativas médias de 122,9 bilhões de ienes em uma pesquisa da Thomson Reuters com 6 analistas.

A Hitachi, que vende servidores de computadores, elevadores e usinas nucleares, reduziu a estimativa de lucro operacional anual para 630 bilhões de ienes, ante estimativa anterior de 680 bilhões de ienes.

(Por Makiko Yamazaki)